27 de maio de 2020

A missão de cooperar e ensinar

Realização profissional vai muito além de estar feliz no seu trabalho. É ter paixão, amor e se dedicar ao máximo à atividade que realiza. Sentir-se realizada é perceber que seu trabalho fez a diferença na vida de alguém. Ubiracy Barbosa Ávila já viveu esse sentimento várias vezes, envolvida em importantes projetos cooperativistas, ela pôde ver seu trabalho transformar a realidade de jovens e mulheres.

Ubiracy decidiu começar a trabalhar com o cooperativismo aos 46 anos quando abandonou a carreira de professora estadual após 20 anos de trabalho na sua cidade natal, Tapes/RS. “Depois de ser presidente de uma cooperativa de educadores, eu senti que precisava seguir trabalhando nesse ramo do cooperativismo. Então busquei a formação na área, realizando especialização em cooperativismo. Quanto mais estudava e mais convivia com pessoas do meio, mais eu acreditava que era possível realizar grandes mudanças e isso começou a me motivar cada vez mais. Vejo que esse é um trabalho que podemos estender à família, comunidade, a outros estados e pelo mundo inteiro.”

Há 16 anos envolvida no cooperativismo, Ubiracy já realizou grandes feitos e estudou muito para poder realizar um trabalho de excelência. Ela é graduada em Geografia e História pela PUC/RS. Pós-Graduada em Folclore e Cultura Rio Grandense, Pós-Graduada em Jogos Cooperativos, Pós-Graduada em Cooperativismo e Mestranda em Gestão Internacional de Sociedades Cooperativas, pela Uniatlantico, em Barcelona, na Espanha. Também é fundadora e ex-presidente da Cooperativa de Profissionais de Educação do Rio Grande do Sul e atualmente trabalha como Analista Técnica do Sescoop/RS.

A dedicação e o empenho de Ubiracy se dão justamente por ela acreditar na força do trabalho que realiza. “Através dos Sescoop/RS e de outras parcerias conseguimos desenvolver projetos com a juventude cooperativista em todo estado do Rio Grande do Sul e também levamos nossa expertise pelo Brasil. Além disso, desenvolvemos muitos projetos com mulheres cooperativistas nos mais variados ramos e em diferentes partes do mundo. Um trabalho que faz a diferença na vida de quem participa, e isso é extremamente gratificante.”

Entre diversas ações que realizou, Ubiracy destaca duas experiências que marcaram muito sua trajetória dentro do cooperativismo. “O que mais me inspira é o resultado que está presente em cada ação, em cada momento. Eu vivi um momento muito forte com algumas mulheres do Tocantins que vieram buscar a expertise das mulheres do ramo agropecuário na Cotrijal e que levaram o exemplo do que é realizado aqui e que está dando muito certo lá. Também tem outro momento muito interessante de quando tive a oportunidade de ir para a África, na região de Moçambique. Lá trabalhamos muito com a juventude e com a mulher cooperativista e pude observar que o mesmo contexto que acontece aqui, com mulheres na questão de dificuldades e superações, acontece também lá. Então, vejo que independente das regiões e dos contextos históricos culturais nós temos muitas coisas a trabalhar e muito para fazer pelas mulheres e por nós mesmas.”

Deixe seu comentário
WhatsApp chat