11 de julho de 2019

Catarata: um problema comum que possui tratamento

Uma das principais causas de cegueiras no mundo, a catarata é uma doença comum que possui tratamento e tem rápida recuperação. Mais frequente em pessoas acima dos 60 anos, a doença surge devido uma opacificação de uma estrutura intraocular responsável pela nossa capacidade de fazer o foco da imagem, chamada de cristalino.  Com o passar da idade, o cristalino sofre transformações lentas e graduais que vão culminando na perda de sua transparência e, consequentemente, na transformação em catarata.

Por isso que pessoas acima dos 60 anos devem consultar um oftalmologista com frequência, principalmente se perceber algum sintoma. A catarata tem como sinal mais característico a piora da visão de maneira lenta e progressiva, que inicia pela visão de perto, dificultando principalmente a leitura, e pela identificação das cores, que parecem mais opacas e escuras. Se não tratada, a piora visual pode começar a dificultar a realização de tarefas básicas do dia a dia.

O único tratamento para a catarata é a cirurgia. Apesar de muitas pessoas terem medo de fazer, o procedimento é um dos mais seguros da medicina, isso graças às técnicas desenvolvidas recentemente. Além disso, hoje é o procedimento cirúrgico mais realizado no mundo e pode sim ser considerada uma cirurgia com alto nível de segurança.

Diferente de alguns anos atrás, hoje a cirurgia de catarata não possui mais a necessidade de pontos e leva em média 30 a 40 minutos.  No procedimento é realizada a remoção da catarata e o implante de uma lente dentro do olho. Geralmente realizado com anestesia local, sem a necessidade de internação hospitalar, em um ambiente cirúrgico adequado, com auxílio de um aparelho que usa energia de ultrassom para aspiração de catarata. Assim, o procedimento não ocasiona dor e possibilita uma recuperação rápida para o paciente.

A reabilitação pós-operatória não priva a pessoa de suas atividades diárias, porém requer alguns cuidados por cerca de sete a 10 dias, como: não realizar atividade física ou tarefas que requeiram esforços, evitar ambientes com poeira e manipulação da região operada.

Por ser um processo natural relacionado com a idade, a catarata não possui uma prevenção para o seu surgimento. Uma minoria dos casos está relacionada ao uso crônico de corticóides e a doenças como a diabetes, e esses sim podem ser prevenidos com o adequado controle da doença de base.

 

* Texto escrito pelo médico oftalmologista Rafaello Martini Frasson

Deixe seu comentário
WhatsApp chat