2 de janeiro de 2019

Dicas para cuidados com as crianças em praias e piscinas

Os dias quentes do verão são um convite para praia e piscina. Se refrescar na água é sempre muito gostoso e relaxante. As crianças então, adoram!  Elas são verdadeiros peixinhos quando se fala em estar na água. Por isso é essencial ter um cuidado extra com elas.

Os pequenos não entendem o quão perigoso pode ser o mar ou a piscina. Para eles tudo não passa de uma grande brincadeira. Dessa forma, os pais devem ter todo o cuidado e atenção para que essa brincadeira seja tranquila, saudável e segura.

Para isso, confira algumas dicas de cuidados com as crianças em praias e piscinas:

Cuidados nas praias:

* Nunca perca a criança de vista quando ela estiver perto do mar e sempre coloque nela colete salva-vidas ou braçadeiras;

* Sempre vá com a criança até à água e nunca a deixe sozinha. Também não permita que ela ultrapasse profundidades acima da cintura, esse é o limite para as crianças;

* Respeite sempre as condições do mar, a cor das bandeiras e antes de permitir a entrada da criança na água, informe-se sobre a profundidade do local;

* A entrada na água, deve ser sempre muito devagar. As crianças, e os adultos também, não devem entrar na água correndo.

Cuidados nas piscinas:

* Esteja sempre atento a todos os movimentos das crianças seja dentro d1água ou à beira da piscina;

* Nunca a deixe sozinha na água é importante que tenha sempre um adulto dentro da piscina. Bebês com até dois anos sempre devem estar acompanhados, mesmo que estejam em uma piscina de 10 centímetros de profundidade, principalmente quando outras crianças estão compartilhando a piscina, já que podem afundar o bebê sem querer ou formar ondas na água que cubram o rosto dele;

* Evite que a criança corra perto da piscina, pois pode escorregar e cair. A borda da piscina é muito perigosa para crianças, afinal, elas ficam molhadas com facilidade e podem ocasionar quedas;

* Ensine a criança a não ter determinados comportamentos como, por exemplo, as simulações de afogamento, aguentar muito tempo debaixo d’água ou forçar a cabeça de um amigo para dentro da água. São situações muito perigosas e que podem ter consequências drásticas;

* Nunca deixe brinquedos dentro da piscina, pois é uma situação que chama a atenção da criança e pode ser uma distração fatal;

* É fundamental equipar as crianças para entrar na piscina com segurança, sendo os acessórios adequados à idade, sexo e peso da criança. Essa é uma das melhores recomendações contra afogamentos.

* Por fim, converse com a criança sobre os perigos de uso da piscina. Diga onde ela pode tomar banho, o que pode ou não fazer, com o que pode ou não brincar e avise principalmente que abraços, afundar outra pessoa e brincadeiras semelhantes não podem ser feitas.

Com essas dicas, você e sua família podem aproveitar o verão com tranquilidade e segurança.

Deixe seu comentário
WhatsApp chat