29 de abril de 2020

Elen Cristina Heberle, procuradora do Município se destaca por seu trabalho justo e igualitário

A inspiração para começar um novo trabalho ou até mesmo iniciar em uma nova profissão pode acontecer de maneira despretensiosa e ingênua. O que fará essa escolha ser a mais acertada é a maneira como você a encara e o quanto se dedica a ela. Elen Cristina Heberle sabe bem disso. A advogada escolheu o direto como sua profissão após assistir a um filme, quando tinha 14 anos. Mais tarde, quando transformou esse desejo em realidade, percebeu que não seria como nos filmes, mas que ainda assim foi a melhor escolha.

Elen é formada em direito, pós-graduada em direito empresarial, formada em gestão pública e está cursando especialização em direito do trabalho e em direito previdenciário. Desde quando começou a faculdade de direito, ela sempre se dedicou a atuar na área, trabalhou em fórum, escritório de leilões judiciais e até criou seu próprio escritório de advocacia. Mas foi em 2014 que a advogada mudou sua vida e começou a trabalhar como Procuradora Jurídica do Município de Não-Me-Toque.

Uma profissional exigente, persistente e corajosa, Elen precisou encarar muitos desafios quando iniciou o trabalho na procuradoria jurídica do Município, visto que era um cargo novo na cidade. “Por ser o primeiro cargo recém-criado na prefeitura isso significava construir todas as bases, além de dar conta do que estava acumulado. Primeiramente, o meu maior desafio foi organizar o contencioso judicial que representava mais de 1.000 processos, entre ações cíveis, trabalhistas e executivos fiscais. Com o passar do tempo, fui reunindo um bom material consultivo para as demandas administrativas envolvendo o Direito Público. Com isso, conseguimos contribuir de forma mais precisa e efetiva com o aperfeiçoamento de algumas estruturas internas do Poder Público Municipal como, por exemplo, a criação da Equipe de Administração Tributária e reestruturação da Equipe de Compras e Licitações. Além disso, conseguimos mais uma vaga na Procuradoria Jurídica, tendo sido nomeada em 2016 a minha colega Andressa Brasil.”

Hoje, mais habituada ao trabalho e com sua atuação consolidada, Elen busca se destacar por seu trabalho apartidário, desvinculando a procuradoria jurídica das questões políticas para não criar nenhum tipo de favorecimento. A advogada destaca que a desvinculação partidária do cargo contribui para que a orientação técnica emitida por ela não esteja orientada por favoritismos, preferências pessoais ou partidárias, o que resulta num tratamento isonômico, justo e igualitário para todo e qualquer cidadão, e também proporciona maior eficiência, satisfação dos munícipes e pacificação social.

Além disso, Elen integra a Diretoria da Ordem dos Advogados do Brasil na subseção e atua na Comissão da Mulher Advogada, na qual realiza, junto com suas colegas, projetos de fortalecimento do gênero na profissão bem como o Projeto Somos Todas Marias, que consiste em oferecer orientação jurídica voluntária às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar. “Acredito que devemos ser mais atuantes, solidárias entre nós e nos fortalecer. Se conquistarmos mais espaços nas altas hierarquias, tanto no setor público quanto no privado, podemos sim dizer que avançamos. Essa tendência já é observada, mas desejamos que ela passe a ser uma constante”, afirma a advogada.

Motivada pelo desejo de equilibrar as forças envolvidas em um conflito para ver um resultado justo, Elen busca por meio de seu trabalho fortalecer cada vez mais a mulher na sociedade e ajudá-la a conquistar seu espaço nos diferentes segmentos.

Deixe seu comentário
WhatsApp chat