14 de agosto de 2018

Enfermeira Liliane Erpen fala sobre os desafios da profissão

Trabalhar na área da saúde é um grande desafio, ao mesmo tempo que possibilita um enorme aprendizado. Para que haja um bom atendimento na saúde é preciso profissionais capacitados e preparados para encarar os obstáculos dessa profissão. Liliane Kraemer Erpen conhece essa rotina como ninguém, formada em enfermagem e obstetrícia e licenciatura plena em enfermagem, ela trabalha há 20 anos na saúde pública.

Atualmente, Liliane atua como coordenadora do setor se epidemiologia e imunizações da Secretaria Municipal de Saúde de Não-Me-Toque, e em entrevista para a Revista Momento ela falou um pouco sobre o seu trabalho.

Revista Momento: Como é o trabalho que você realiza hoje na saúde pública do Município?

Liliane: Nosso trabalho consiste no monitoramento permanente dos fenômenos de saúde e doença, observando os fatores desencadeadores em nosso território, a fim de realizarmos ações direcionadas, eficientes e de acordo com a realidade local. As campanhas de saúde que promovemos têm foco na prevenção e conscientização dos cidadãos para os riscos das doenças infecciosas, além de ações que previnem o contágio. O permanente monitoramento nos permite diagnósticos precoces de novos casos, especialmente de hepatites virais e HIV, que quando descobertos realizamos o acolhimento dos pacientes, promovendo o acompanhamento e a qualidade de vida que contribuem para a cura e a longevidade do cidadão, dando significado e gratificação para o meu trabalho. Na vigilância epidemiológica é assim: não saber é ruim. Não querer saber é pior. Mas não se preocupar com as consequências dessa omissão é imperdoável.

Quanto às imunizações, nossa meta é manter uma boa cobertura vacinal, observando o cumprimento dos calendários básicos de vacinação nacional das crianças, adolescentes, adultos e idosos, além das diretrizes do Programa Nacional de Vacinação do Ministério da Saúde – PNI. Desenvolvemos as campanhas nacionais de vacinação propostas pelo programa, dessa forma diminuindo a circulação viral e bacteriana, assim como a transmissibilidade de doenças imunopreveníveis, evitando surtos e epidemias em nossa população, garantindo a manutenção da saúde dos munícipes.

Revista Momento: Qual o maior desafio de trabalhar nessa área?

Liliane: Em minha opinião, trabalhar com o público em geral é desafiador, somos constantemente instruídos e nos orientamos pelas diretrizes das políticas públicas   para cada área da saúde. A efetividade das nossas ações está ligada a fatores socioeconômicos e culturais, dependendo da adoção de mudanças nos hábitos e comportamentos das pessoas. Uma tarefa de grande dificuldade, especialmente com pessoas de baixa escolaridade. Igualmente desafiador é trabalhar com recém nascidos, os maiores tesouros das pessoas e é por este motivo que temos que transmitir confiança e segurança em nosso trabalho.

Deixe seu comentário
WhatsApp chat