1 de novembro de 2019

Há 16 anos a médica Merli de Oliveira cuida do bem-estar das pessoas

A vontade de poder ajudar os outros de uma maneira mais ativa, cuidando da saúde das pessoas e oferecendo-lhes o bem-estar fez com que Merli de Oliveira trocasse o desejo de ser jornalista para tornar-se médica, uma escolha que fez há mais de 16 anos e que até hoje lhe traz a realização profissional e a alegria de fazer o que realmente ama.

Merli é formada pela Faculdade de Medicina de Teresópolis, no Rio de Janeiro. Logo após concluir a graduação, a clínica geral começou a atuar na saúde pública do Município de Não-Me-Toque, onde realiza atendimento até hoje. “São longos e bons anos atendendo a saúde pública que é uma experiência grandiosa. Na verdade, esse sempre foi o meu objetivo, aliás, foi a ideia inicial e o que me motivou a ser médica. A saúde pública é um sistema completo e complexo, sendo que o nosso Sistema Único de Saúde (SUS), é um dos maiores do mundo. No SUS, o cuidado que temos com as pessoas é de atenção integral à saúde, partindo, por exemplo, de uma simples aferição da glicemia ou pressão arterial, chegando até a um transplante renal ou cardíaco, totalmente gratuito a todas as pessoas, sem discriminação. O foco é na qualidade de vida, visando a prevenção e a promoção da saúde como um todo, desde antes do nascimento e por toda a vida”, conta Merli.

Para a médica, o que a motiva em seu trabalho é cuidar do bem-estar das pessoas, além disso, ver a satisfação e a melhora de seus pacientes é a maior gratificação que pode receber. Para poder oferecer esse atendimento com qualidade, ao longo desses 16 anos Merli buscou sempre se atualizar e obter novos conhecimentos. Entre suas formações destaca-se a especialização em Saúde da Família e MBA em Administração Hospitalar.

No entanto, agora Merli deseja realizar um trabalho diferenciado, voltado ao cuidado com a pele. “Com o passar dos anos nossas habilidades vão clareando, mostrando as melhores aptidões. Percebi que a saúde da pele me despertava uma atenção especial, decidindo fazer a especialização nessa área. Com isso, meu novo objetivo profissional agora é cuidar e tratar das doenças da pele, tecido subcutâneo, cabelos e unhas, além da beleza e alterações estéticas da pele.”

Apesar de ser apaixonada pelo seu trabalho, a médica ressalta que essa é uma profissão bastante desafiadora, pois além de trabalhar com a vida e a saúde das pessoas, ela também exige sacrifícios e várias jornadas de trabalho. “Embora seja uma bela profissão, nem tudo são flores. O compromisso maior é com a saúde dos pacientes e muitas vezes as jornadas extensas de trabalho são cansativas e o médico mesmo assim tem que se dedicar ao máximo ao seu paciente. Também acredito que a médica mulher encontra, talvez, mais desafios que o sexo oposto, pois além de toda atenção que deve dedicar a cada paciente e a profissão, há todo o universo feminino ao qual está inserida e onde instintivamente se dedica, como a família, filhos e lar.”

Atualmente Merli é membro da Associação Brasileira de Medicina Estética (ABME) e realiza atendimento em Carazinho e Não-Me-Toque, sendo que aqui possui também seu próprio consultório, no qual realiza atendimentos particulares.

Deixe seu comentário
WhatsApp chat