28 de fevereiro de 2020

Jeovani Pagliarini recebe o Título Paul Harris

O desejo de servir e de ajudar ao próximo foi o que motivou o Rotariano Jeovani Pagliarini a contribuir na fundação do Rotary Club de Não-Me-Toque, em 8 de junho de 1994. Também foi esse o motivo de receber uma das mais importantes honrarias do clube, o Título Paul Harris, destinado a rotarianos e pessoas que realizam relevantes serviços ao clube e à sociedade.

Para obter o Título Paul Harris, o Rotary Club deve fazer uma doação à fundação do Rotary Internacional no valor de US$ 1.000,00, valor esse que a fundação usa para custear as despesas da vacina contra a Poliomielite. Cada doação nesse valor beneficia mais de 2.000 crianças pelo mundo todo. O título é uma forma de agradecimento pela colaboração com a fundação e também um grande reconhecimento para o clube doador. O nome Paul Harris é em homenagem ao fundador do Rotary Internacional, que neste mês de fevereiro celebra seus 115 anos de fundação.

Jeovani Pagliarini integra o clube desde sua fundação, sendo um dos poucos sócios fundadores ainda atuantes. Para ele, receber essa homenagem é gratificante. “O Título Paul Harris é um reconhecimento pelo trabalho humanitário e pela dedicação ao clube. O voluntariado exige tempo, um tempo que você poderia estar em casa com a sua família ou realizando outras atividades, mas que está lá se dedicando a um trabalho em prol da comunidade, um bem que não importa a quem você está fazendo. É gratificante receber essa homenagem, sinto-me lisonjeado e agradeço muito os companheiros por terem me escolhido para receber esse título.”

Um clube de ajuda humanitária, o Rotary Club chegou a Não-Me-Toque graças a um grupo de pessoas que sentiu a necessidade de fazer algo a mais pela cidade. “O que me motivou a entrar e ajudar a fundar o clube foi conhecer o trabalho da instituição, seus programas, as áreas de atuação e suas ações humanitárias. Passados 25 anos da fundação, ainda estou aqui, firme, junto com os companheiros. Percebo que o Rotary tem crescido muito nos últimos anos, hoje somos referência para o nosso Distrito 4660 como um dos melhores clubes. Criamos aqui também o Interact e Rotaract, unindo todos para somar cada vez mais esforços.”

Hoje, 25 anos depois, o Rotary Club de Não-Me-Toque tornou-se uma instituição de extrema importância para a cidade e com enorme reconhecimento pelos serviços que presta à comunidade. Além disso, o clube tem um papel fundamental na formação de novas lideranças, pois o Rotary se preocupa em formar líderes através dos seus trabalhos com jovens e adultos que integram a organização.

Ao longo de mais de duas décadas, o Rotary contribuiu de várias maneiras com a sociedade local, sendo um dos carros chefe da entidade o Banco de Cadeiras de Rodas Renato Diel, que já realizou mais de mil atendimentos com doações e empréstimos de cadeiras de rodas, muletas e andadores. Para realizar esse trabalho, o clube conta com algumas promoções realizadas anualmente como: Ovelhaço e Galeto com Massa.

Além desse trabalho, o Rotary Club ainda realiza mais dois projetos de cunho social: o Passeio Ciclístico que visa arrecadar alimentos e doar às entidades que necessitam, e o Natal Criança Feliz que todo ano faz a entrega de brinquedos para as crianças de uma escola municipal. “O Rotary representa muito mais do que só um clube de serviço, para mim hoje os companheiros são como uma família que se reúnem semanalmente para dedicar um pouco do seu tempo em prol do desenvolvimento social.”

Atualmente o Rotary Club de Não-Me-Toque está sob a direção de Adriano Marcelo Rambo e conta com o trabalho e dedicação de 25 rotarianos, 20 rotaractianos e 23 interactianos.

Deixe seu comentário
WhatsApp chat