10 de janeiro de 2019

Marlise Osvald van Vught promove o ser humano através das artes

Cada mulher é única e faz as coisas no seu tempo. Algumas descobrem suas profissões ainda muito jovens, outras esperam estarem mais maduras para fazer essa escolha. Assim foi com Marlise Osvald van Vught. Ela voltou a estudar depois de casar e os filhos estarem grandes. Para realizar o sonho profissional ela pôde contar com o apoio da família que sempre a incentivou e contribuiu para a concretização desse desejo.

O amor pela arte e pela criatividade levaram Marlise a cursar Artes Visuais na Universidade de Passo Fundo. Desde o início da faculdade ela já se imaginava atuando como professora e levando a arte e a cultura para crianças e jovens. Para ela, tornar-se professora foi uma grande realização pessoal que veio no momento certo de sua vida.

Como educadora, Marlise sabe o seu importante papel na formação e educação de crianças e adolescente. Por isso ela busca, por meio do seu trabalho, promover o desenvolvimento humano. “Acredito que o saber não nos torna melhores, nem mais felizes, mas a educação e a arte visual podem ajudar as pessoas a serem melhores e felizes, pois ela nos ensina a assumir a parte poética de nossas vidas.”

Uma mulher dedicada à família, aos amigos e a sua profissão, Marlise encara os desafios da educação com ideias diferentes e incentivando os alunos a colocar a mão na massa. “Diante das tantas facilidades tecnológicas, trabalhar com papel e tinta parece sem graça para os jovens. Por isso permito que eles coloquem a mão na massa, literalmente, criando e utilizando materiais reciclados para modelar e criar algo novo”, conta Marlise. A educadora explica ainda que apesar de desafiador, trabalhar com crianças e adolescentes é muito gratificante, pois é possível ver como o conhecimento pode mudar a vida deles e o quanto eles são capazes de evoluir quando têm acesso ao ensino.

Com planos de seguir estudando e se atualizando, Marlise entende que nem sempre é fácil colocar arte e cultura como valor histórico para a sociedade e para educação, mas observar o crescimento cultural dos alunos e o desejo de conhecer mais sobre a arte, torna todo o trabalho gratificante e motivador. “Quando o aluno se torna um pesquisador e amplia seu conhecimento, ele vai buscar mais sobre determinado assunto e retorna para dividir com os colegas sua pesquisa. Ver o brilho nos olhos deles quando isso acontece é verdadeiramente gratificante.”

Apesar de todos os desafios enfrentados pela educação, Marlise é uma daquelas mulheres que não se deixa abater e segue lutando pelos seus sonhos e ideais. Uma mulher forte, a professora acredita que a mulher já conquistou seu espaço e cada vez mais irá mostrar sua capacidade e potencial.

 

Deixe seu comentário
WhatsApp chat