2 de dezembro de 2019

Nervosismo bateu. E agora?

Seja nas tão esperadas provas de vestibular, nas avaliações escolares, no trabalho ou até na hora de tirar a habilitação, a realidade é que o nervosismo está cada vez mais presente na vida das pessoas. Mas fique calmo! Este problema é mais comum do que você imagina.

Nervosismo é uma reação perfeitamente normal relacionada a contextos cotidianos de pressão. Então, a rotina estressante vivida por muitas pessoas tornam-na predispostas à crise de ansiedade e nervosismo.

No entanto, para muitas pessoas, alguns sintomas do nervosismo como: náuseas, mãos trêmulas, cólicas e sudorese costumam agravar o problema, podendo ser tão forte que dificulta a concentração em todas as tarefas do cotidiano. Tornando a vida dessas pessoas disfuncionais e a beira do caos.

Então para auxiliar no combate ao nervosismo e estresse, vamos entender um pouco mais sobre isso:

Quais as principais causas do nervosismo e estresse?

Dentre todos os fatores causadores, as expectativas criadas são as mais influentes. Após vivenciar uma forte ansiedade, muitas pessoas podem ficar com tanto medo que isso aconteça de novo que, de fato, esse receio causará mais nervosismo. E depois de sofrer vários destes episódios, muitas pessoas acreditam fielmente ser impotentes diante de tal situação, não esboçando reação alguma, à não ser, o desespero.

O que é possível fazer para prevenir ou minimizar o nervosismo?

São várias medidas que podem ser tomadas, segue abaixo algumas dicas:

  • Dormir adequadamente: Dormir menos que seis horas pode afetar negativamente seu desempenho, deixando-o menos ativo mentalmente;
  • Mentalizar seu êxito: Uma ótima forma de reconstruir sua confiança e espantar o nervosismo é se visualizar vivenciando o momento causador do nervosismo com facilidade. Quanto mais detalhada for sua mentalização, mais real será sua sensação de que está vivenciando aquele momento de verdade, e ao vivenciá-lo vai agir com mais tranquilidade;
  • Respirar adequadamente: O formato da sua respiração ajuda a manter a calma, então exercícios de respiração reduzem praticamente a zero o nervosismo além de intensificar a sua concentração. Para isso lembre-se de inspirar profundamente, expandindo a sua barriga, e deixar o ar sair lentamente.
  • Procure ajuda profissional. Se você vem enfrentando dificuldades ao reduzir o seu nível de estresse, mesmo seguindo todas as dicas anteriores, não hesite em visitar um psicólogo.

Agenda para consultas através do WhatsApp (54) 99684-0531

 

*Texto escrito pelo psicólogo, Bernardo Bender, CRP 07/31052

Deixe seu comentário
WhatsApp chat