3 de setembro de 2019

O coeficiente emocional na busca pelo sucesso

Atualmente no Brasil 60% das empresas fecham antes de completar cinco anos e 70% delas antes de completar dois anos. Mas por que isso acontece? Será que é por falta de conhecimento ou por falta de informação para as pessoas?

Estudando os porquês dessa situação foi avaliado o seguinte cenário: uma pessoa trabalha em uma determinada empresa e ela é muito boa no que faz, é uma pessoa que entrega resultados, que faz a diferença, que no meio da equipe ela faz acontecer e que tem muito conhecimento sobre aquele assunto. Então olha para os lados e percebe isso e vê que muitas vezes entrega mais que o dono da empresa ou até mais que toda a equipe. Essa pessoa começa então a fazer os cálculos e pensa que se abrir o seu próprio negócio vai ficar com todo o resultado do seu trabalho e com isso ganhar mais dinheiro.

Esse é um pensamento comum que ocorre com a maioria das pessoas. Só que quando essa pessoa abre o seu próprio negócio e chega na sua empresa com um grande conhecimento técnico, se dá conta que não tem outros fatores que são muito importantes para o sucesso. Por exemplo, não sabe se comunicar, não sabe agregar valor ao seu produto ou serviço, não consegue liderar, não consegue gerenciar o tempo, não consegue formar uma equipe coesa e motivada ou não sabe vender. Por essas razões acaba não tendo a capacidade de ter a lucratividade necessária, o que leva ao fechamento da empresa.

O que faltou para essa pessoa? Foi falta de conhecimento? Ou falta de capacidade de entender tecnicamente aquele assunto? Nenhum desses fatores!  O que faltou para essa pessoa foi o coeficiente emocional que engloba tudo o que eu citei antes, que é a liderança, a capacidade de se relacionar, a motivação, a capacidade de gerenciar o tempo, de gerenciar o estresse, a preocupação, a ansiedade, ter uma comunicação que impacte, impressione e que venda o produto ou serviço.

O que eu costumo dizer é que o conhecimento técnico é importante, na verdade é fundamental, mas ele precisa ser aliado ao coeficiente emocional. Quando uma pessoa consegue unir esses dois fatores ela se torna imparável.

Outro exemplo: a maioria dos fracassos de líderes ocorre porque eles chegam aos cargos de liderança pelos motivos errados, eles chegam lá porque têm um conhecimento técnico muito grande, é doutor naquele assunto, mas ainda assim ele fracassa porque justamente não tem uma boa liderança, não tem um relacionamento de qualidade e não tem desenvolvimento emocional.

Lembre-se, conhecimento por si só não faz acontecer, é preciso desenvolvimento emocional para empurrar você e fazer as coisas acontecerem de fato.

 

*Texto escrito pelo Treinador Comportamental e Coach, Márcio Klein

Deixe seu comentário
WhatsApp chat