4 de outubro de 2018

Poliana Patricia Glienke, o jornalismo pautado na imparcialidade

Mulheres são muito diferentes umas das outras, com gostos e personalidades distintos.Mas todas têm em comum um enorme potencial para realizar seus sonhos e alcançar seus objetivos. Poliana Patricia Glienke tinha uma enorme paixão por futebol e rádio, se encantava com esse universo tão diferente que decidiu unir suas paixões na sua profissão. “Ambas paixões me levaram para o jornalismo, inicialmente com a intenção de atuar no jornalismo esportivo, mas com o passar do tempo, atuando também em outras áreas, como atualmente na política.”

Com 14 anos Poliana já sabia que iria cursar jornalismo. Em 2012 formou-se pela Universidade de Passo Fundo e iniciou sua carreira atuando na Rádio Ceres, onde trabalhou por três anos. Em 2015 começou a atuar na Câmara de Vereadores de Não-Me-Toque, ao mesmo tempo em que mantinha um programa jornalístico na Rádio 90.9. O que inspira Poliana é levar a informação às pessoas com credibilidade, agilidade, checagem das fontes e contribuir com a sociedade de forma geral.

Conhecida pela sua atuação transparente dentro da Câmara de Vereadores, a jornalista reconhece a importância da comunicação dentro do Poder Legislativo da cidade. “Quando comecei na Câmara, pensava que era um trabalho limitado, mas hoje vejo e percebo a importância da comunicação no meio legislativo, tanto interno como externo. Tudo o que é pautado é de interesse da comunidade, então a informação precisa chegar para todos os públicos, seja pela rádio, pela TV Câmara, pelos jornais, revistas e mídias sociais.”

Em novembro do ano passado, Poliana realizou o sonho de criar um portal de notícias na cidade. O Portal Não-Me-Toque surgiu de conversas entre a jornalista, Cristiano Lima e Stefano Santos, que tinham o desejo de oferecer um novo formato de comunicação e divulgação de notícias. Para Poliana, em especial, o Portal Não-Me-Toque nasceu do desejo de atuar em outras áreas do jornalismo, não somente na política.

Mulher empoderada e decidida, Poliana atua em duas áreas diferentes do jornalismo, mas sempre com o propósito da imparcialidade da informação, seriedade e credibilidade, tanto na produção de material pela Assessoria de Comunicação da Câmara como pelo Portal Não-Me-Toque. “O jornalismo não tem hora e nem lugar, é de segunda a segunda. A informação não para. Durante o dia, meu trabalho está focado nos trabalhos legislativos e de comunicação da Câmara. Já nos demais horários procuro informações diversas, de interesse da comunidade local e regional”, conta a jornalista.

Como uma mulher jornalista, Poliana afirma que esse é um meio que ainda há mais homens que mulheres nos veículos de comunicação, especialmente na área do jornalismo esportivo. Mas acredita que a mulher já conquistou muito e pode chegar ainda mais longe desde que persista, para que possa mostrar a sua capacidade e conquistar cada vez mais seu lugar nessa e em todas as outras áreas e profissões.

Deixe seu comentário
WhatsApp chat