3 de setembro de 2018

Psicóloga Juliane Strapasson fala sobre os efeitos das dores emocionais

Cada vez mais comum encontrar pessoas fazendo maratonas de exames e não encontrar nenhuma evidencia fisiológica para seus sintomas. Assim como percorrer vários consultórios e não conseguir concluir um diagnóstico preciso e eficiente para seu sofrimento físico. Em muitas dessas situações, os pacientes não consideram a possibilidade de investigar sua saúde psíquica, o que seria primordial nesses casos.

Para muitas pessoas é difícil entender que questões psicológicas podem interferir realmente na saúde física de um indivíduo. Mas como isso pode acontecer? Pelo fato de que a mente e o corpo formam um único sistema e os movimentos inconscientes são muito presentes nessa ligação, por isso é possível que aquilo que não está conseguindo ser sinalizado emocionalmente venha aparecer fisicamente. Nessas situações é comum ter a sensação que os sintomas vieram de repente, ou sem nenhum motivo aparente, como por exemplo, as dores de estômago, enjoos e vômitos, crises de enxaquecas, tonturas ou até mesmo em doenças de pele como as dermatites.

Nesses casos é importante salientar que o fato de que uma pessoa tenha um quadro desses, o qual é chamado de uma doença psicossomática, não significa que a dor ou a enfermidade não exista, muito pelo contrario, o corpo realmente está em sofrimento. Tais situações não acontecem por vontade própria e nem se tem controle sobre elas, sendo que, por mais que os sintomas sejam facilmente identificados, as causas ficam sempre obscuras ou inexplicáveis.

Diante disso, é importante que as dores e/ou sintomas físicos não esclarecidos não sejam tratados como “frescuras” ou com um simplismo de “é algo da sua cabeça” e pronto, pois essa é uma forma muito negativa e cruel que acaba por desqualificar o sofrimento emocional e inclusive atrapalhar na busca por um tratamento efetivo.

Nesses casos, o tratamento psicológico é fundamental. Claro que em muitos casos o tratamento com medicamentos auxilia no alívio dos sintomas, porém é o tratamento psicológico que proporciona a identificação da causa e a possível melhora do quadro clínico, pois nessas situações é o emocional que se torna importante tanto no desencadeamento dos episódios, como uma crise, quanto no aumento e ou na manutenção dos sintoma.

 

 

Matéria escrita por Juliane Strapasson

Psicóloga

CRP 07 17388

Especialista em psicologia da saúde | Dinâmica de grupos | Avaliação psicológica | Credenciamento da Polícia Federal

Deixe seu comentário
WhatsApp chat