28 de janeiro de 2019

Quando o sono vira pesadelo

Depois de um longo dia de trabalho ou naqueles dias chuvosos, dormir é quase a oitava maravilha do mundo. Nada como deitar na cama, relaxar e ter uma deliciosa noite de sono. Só que nem todos podem desfrutar dessa prazerosa sensação. Entre os distúrbios do sono, a insônia é o que mais afeta os brasileiros.

Não conseguir dormir à noite, acordar várias vezes durante o sono, sentir como se não tivesse dormido, são alguns dos sintomas da insônia. Esse distúrbio ocorre por vários fatores, sejam eles psíquicos e orgânicos, que vão desde stress, ansiedade, depressão, maus hábitos de sono, medicações, idade e até comidas e bebidas que consumimos em excesso durante o dia, como por exemplo, o café e o álcool.

A insônia pode ser classificada em aguda, intermitente e crônica. Quando a falta de sono dura apenas uma noite ou até algumas semanas é chamada de aguda. Caso esses episódios de insônia aguda ocorram de tempos em tempos, ela passa a ser intermitente. A insônia é considerada crônica quando ocorre frequentemente e dura mais de um mês.

Para um sono restaurador, uma pessoa adulta deve dormir de oito a nove horas por dia. Para aqueles que sofrem de insônia crônica isso é uma missão quase impossível. As horas passam enquanto eles se rolam na cama e ficam à espera do sono chegar. Por consequência das noites mal dormidas, o corpo começa a dar sinais não apenas de cansaço, mas também de desgaste físico e mental. Os principais problemas ocasionados pela insônia são: problema de humor, irritabilidade, falta de energia, baixo desempenho no trabalho e nos estudos, reação lenta, desordens mentais, problemas de memória,  mau funcionamento do sistema imunológico e hipertensão arterial.

Por se tratar de um distúrbio de longo prazo, o tratamento é diferenciado, podendo ser necessário o acompanhamento com psicólogo a fim de tratar a ansiedade e a depressão, e ainda o uso de alguns medicamentos para recuperar o sono e mudança de hábitos que possam diminuir ou acabar com as causas da insônia.

Deixe seu comentário
WhatsApp chat