27 de abril de 2020

Superação e a arte de se reinventar

A arte de se reinventar sempre é necessária na vida de uma mulher. Se reinventar como profissional, como mãe, como filha e até mesmo como mulher é necessário quando se busca a evolução e o amadurecimento. Claudete Bergmeis Beffart sabe bem disso. Casada com Delcio Beffart e mãe de dois filhos Júnior C. Beffart e Maíne C. Beffart, ela deixou seu cargo de servidora pública para trabalhar na propriedade rural, precisando se acostumar não apenas com o trabalho, mas também com o estilo de vida do campo.

Logo de cara Claudete percebeu que precisaria aprender a ser uma nova mulher. Como uma mulher urbana e independente, ela precisou se acostumar a morar no interior e a ter uma vida financeira em conjunto. No entanto, isso não a assustou. “Percebi que no decorrer dos anos a vida no campo, mesmo com suas adversidades, me proporcionou muito aprendizado, onde encontrei o sossego e a segurança em constituir uma família, tendo mais tempo para me dedicar a ela.”

Para a agricultora, ser uma mulher do agro é preciso coragem, persistência e gostar da vida no campo. Também é necessário sempre buscar alternativas para melhorar a gestão da propriedade e a qualidade de vida, não esquecendo que para ser feliz, essa mulher  também precisa ter autoconhecimento, a fim de poder se tornar mais participativa, tanto na propriedade quanto na vida pessoal.

Hoje Claudete é tão integrada à vida no agro que inclusive participa do Comitê de Mulheres da Cotrijal, um grupo que se dedica a ações de capacitação das mulheres associadas da cooperativa. “Receber o convite para participar do Comitê foi muito gratificante, mas ao mesmo tempo desafiador. Lá tive a oportunidade de inserir-me cada vez mais no sistema cooperativo, conhecer mais as atividades do agro e poder compreender a verdadeira importância que a força da mulher cooperativista tem no campo. O trabalho realizado pelo Comitê é voltado à capacitação, ao conhecimento e ao entendimento do cooperativismo. O objetivo é fazer com que a mulher esteja presente, participando e ocupando o seu espaço junto com a família. Também fazendo com que a mulher busque o desenvolvimento para a sua propriedade, crescendo de uma forma sustentável.”

Uma mulher forte, guerreira e que busca sempre estar em paz e harmonia com as pessoas que a rodeiam, Claudete diz que o que a motiva no seu trabalho e na sua vida é saber que tem saúde e disposição para encarar e enfrentar todas as dificuldades relacionadas à vida no campo, que mesmo com muitas dificuldades, o agro é uma atividade muito gratificante, que proporciona crescimento e realizações.

Além do seu trabalho no agro e todas as outras funções que assume na sua família e na sua vida profissional, Claudete ainda alimenta outra paixão: a corrida. Para ela, correr é uma fonte de energia que ensina o amor próprio e também lhe mostra que é capaz de superar seus limites, se desafiar e ter a certeza de que cada vitória é um reconhecimento pela sua dedicação e seu esforço.

Depois de mudar completamente sua vida, hoje Claudete tornou-se um exemplo de mulher que soube se reinventar sem perder sua essência. E que, acima de tudo, aprendeu a superar os desafios sempre com um sorriso.

Deixe seu comentário
WhatsApp chat